Como cultivar plantas em apartamentos

Lar é lugar de refúgio e sossego. E as plantas tem tudo a ver com saúde e bem-estar. Por isso, é tão essencial mantermos espaços prazerosos para o trabalho e para o lazer em casa. É necessário que a casa esteja preparada para proporcionar momentos de descanso e isso significa, entre outras coisas, possuir elementos que representem e nos aproximem mais da natureza. 

A ciência já comprovou a importância de estar perto da natureza. Um levantamento da Escola de Saúde Pública de Harvard, nos Estados Unidos, revela que morar perto de bosques, parques e jardins está associado a uma maior longevidade e a um menor risco de enfrentar doenças renais, respiratórias e padecer de depressão.

O potencial terapêutico da natureza começa a ser explorado aos poucos pelos médicos. Exemplo disso, é o pediatra Robert Zarr, de Washington, nos Estados Unidos. Ao final de cada consulta, o médico acessa um aplicativo chamado DC Park Rx, digita o código postal do paciente e, dependendo do diagnóstico clínico, indica a área verde mais próxima da sua casa. Zarr defende que não podemos mais pensar na saúde do homem isolada da saúde do planeta. 

Não basta criar uma sociedade mais saudável e feliz, é preciso ajudar na preservação do meio ambiente. Por isso, prescrevo vitamina N para os meus pacientes. A gente só cuida daquilo que ama e quero que eles sejam os ambientalistas do futuro”.

Neste artigo, vamos mostrar como cultivar plantas em casa e quais as melhores espécies para apartamentos. Boa leitura!

Selvas Urbanas: como cultivar plantas mesmo em espaços reduzidos

O poder das plantas em proporcionar a sensação de bem-estar é inegável. Muitas pessoas amam ter plantas por perto e desejam cultivar diversos tipos. Porém, quando os espaços são reduzidos, a questão que surge é: como manter um jardim bonito mesmo dentro de casa?

Pensando em questões como esta, surgiu a tendência da selva urbana que, ao contrário de uma decoração minimalista, aposta em uma composição de elementos recheados de plantas e folhagens para a decoração dos ambientes internos, seja na sala, quarto, banheiro ou cozinha.

Além de acrescentar frescor e mais vida ao apartamento, a tendência não tem regras rígidas. As plantas podem ser dispostas de acordo com o gosto pessoal de cada morador, seja vasos grandes, pequenos, irregulares, em suportes, suspensos, em estantes ou prateleiras, o que conta aqui é o mix de tipos e espécies que você consegue compor. 

Uma das grandes referências para quem deseja saber mais sobre as selvas urbanas e como cultivar a sua, é o livro “Selva Urbana: vivendo e estilizando com plantas”, dos escritores Igor Josifovic e Judith de Graaf. Os dois são amigos e começaram a reunir pessoas que dividiam a mesma paixão por plantas, flores e elementos da natureza na decoração para compor o livro com dicas de cultivo, tipos de plantas para cada estilo de vida e como compor espaços funcionais recheados de vegetação.

Bom, mas antes de começar o seu próprio jardim é essencial que você saiba quais espécies de plantas vão se adaptar melhor à sua rotina. Algumas delas precisam de mais espaço, outras de sol constantemente, algumas se dão muito bem na sombra e em climas mais frios. 

Outro ponto importante para ter em mente é quanto tempo você tem disponível para se dedicar às suas plantas. Uma coisa é certa, quanto mais você cuida das suas plantas mais tempo vai querer dedicar a elas, mas vale você saber que algumas espécies precisam ser regadas e movidas de posição diariamente para manter a saúde e crescimento. Já outras podem ficar sempre no mesmo lugar e não necessitam de regas muito frequentes.

Como cuidar das plantas em apartamentos

Não existem muitos segredos para cuidar das plantas. Com o tempo, você vai aprender a observar quando elas precisam de mais luz, rega ou nutrientes.Contudo, como dissemos anteriormente, é importante que você escolha espécies que fazem sentido para a sua rotina. 

Trouxemos algumas dicas gerais para o cuidados com as plantas e mais adiante vamos mostrar algumas das plantas mais indicadas para apartamentos e, com elas, dicas específicas para cada espécie.

A rotina com as suas plantas pode ser simples e fácil:

  • Para as que crescem em vasos, uma dica de ouro é manter um prato com areia na base para evitar o vazamento de água ao regar e manter a umidade por mais tempo;
  • Deixe as plantas perto de janelas para receber ao menos um pouco de luz diariamente. Essa dica vale também para as espécies que precisam de luz moderada;
  • Para suculentas e cactos, a rega deve ser feita de forma sutil. Um borrifados é a melhor opção para umedecer a terra sem encharcar;
  • Retire sempre as folhas e flores que já morreram para evitar algum tipo de fungo que possa se desenvolver ali e contaminar a parte viva da sua planta;
  • Mantenha a terra sempre úmida, mas não encharque.

É preciso adubar?

Sim! O adubo é responsável por prover nutrientes essenciais para o crescimento saudável das plantas. Confira algumas sugestões de adubos práticos de fazer em casa!

Casca de banana, mamão e melancia

Cascas de banana, mamão e melancia (incluindo as sementes) são ricas em fósforo e potássio e podem ajudar a manter suas plantas saudáveis por muito tempo. Para utilizá-las, basta triturá-las em um mixer ou no liquidificador e acrescentar à terra em pequenas quantidades semanalmente. 

O mesmo pode ser feito com as cascas de abóbora, cenoura, batata e chuchu.

Lembre-se de misturar o adubo com a terra de forma que ele não fique apenas na superfície dos vasos, evitando que pequenos insetos sejam atraídos pela mistura.

Cascas de ovos

Este é um tipo de adubo mais “seco” e muito saudável para as plantas, rico em cálcio e potássio que ajuda no desenvolvimento de diversas espécies. Para prepará-lo para acrescentar à terra, basta secar as cascas bem no forno ou no sol e depois triturar em um pilão ou mixer, até que vire uma farinha.

Depois, basta misturar o pó com a terra.

Canela

O pó da canela misturado ao solo ajuda a prevenir o surgimento de fungos nas plantas e acelera o enraizamento. Além disso, também pode ser usado para tratar ‘ferimentos’ que surgem em diversos pontos das plantas, basta colocar um pouco de pó no local.

Plantas para apartamentos e ambientes internos

Algumas espécies de plantas se desenvolvem perfeitamente em apartamentos e ambientes internos, como cactos, suculentas, costela-de-adão, palmeiras, marantas, jiboias, ficus, entre outras.

Cada uma delas possui características distintas e exigem cuidados diferenciados. Dá uma olhada:

Cactos

De beleza exótica e com diferentes tipos e tamanhos, os cactos deixam qualquer ambiente mais autêntico e cheio de personalidade. Esta é uma planta desértica, por isso, é fundamental que fique ao sol direto por pelo menos 4 horas por dia, de preferência durante as horas mais quentes.

O ideal é regar apenas uma vez por semana em pouca quantidade, dependendo do tamanho do vaso.

Como cultivar plantas em apartamento: cactos
Fonte: Adobe Stock

Suculentas

As suculentas são plantas que acumulam água em um ou mais de um dos seus tecidos e fazem isso por serem nativas de regiões secas. Esse armazenamento de água acontece nas raízes, caules, troncos e folhas. 

Assim como os cactos, a maioria das suculentas precisam de contato direto com o sol. Quanto à rega, o ideal é que exista uma rotina (e isso vale para todas as plantas). No verão, regue a planta uma vez por semana e, no inverno, de uma a duas vezes no mês, molhando apenas o solo.

Para saber se a sua suculenta precisa de água ou não, basta analisar o aspecto do solo, ou seja, se estiver úmido, não é necessário molhar mais.

Como cultivar suculentas em apartamentos
Fonte: Adobe Stock

Costela de Adão

A costela de Adão possui formatos únicos que conquistam qualquer amante de plantas que deseja cultivar sua própria selva urbana. Além de produzir uma série de folhas recortadas que podem lembrar uma costela ou o formato de um coração, ela se adapta muito bem a ambientes internos e com luz indireta.

Sobre as regas, o ideal é manter o substrato úmido, sem encharcar, irrigando o vaso duas vezes por semana. Uma dica importante é que as folhas amareladas são sinal de excesso de água.

Conheça outros tipos de plantas para cultivar em casa:

Gostou das dicas? Ficou com alguma dúvida ou está em busca de um apartamento para hospedar sua selva particular? Entre em contato conosco!

Leia também – Mar e bem-estar: benefícios de morar perto do mar